Ei pessoal, tudo bem com vocês? Não vou enrolar muito, prefiro ir direto ao assunto do título, pois este post tem tudo pra ficar gigante.

Bom, muitas pessoas me pediram para explicar em detalhes o motivo da minha última cirurgia, mas como foi um procedimento mais complexo, que me deixou muito vulnerável, até mesmo emocionalmente, estava protelando em falar sobre o assunto.
Porém não achei justo com algumas leitoras que me questionaram e que sei que se preocupam realmente comigo.
Explicar só a elas em particular poderia ser uma saída, mas deixaria o arquivo incompleto, o que desta vez, não seria justo com as pessoas que usam minha página como fonte de pesquisa e informação.
Tentarei resumir ao máximo e a medida que as dúvidas forem aparecendo podem me questionar nos comentários.
Não é segredo nem novidade para ninguém que me lê, que após minha cirurgia de redução de estômago apresentei uma complicação pouco comum.
Como sei que muitas pessoas se preocupam com os problemas do pós operatório, sempre fiz questão de enfatizar que o que me aconteceu é algo bem raro; ninguém precisa ter receio de operar e ter o mesmo problema que eu, ele é raro a nível mundo, podem ficar tranquilos!!
Bom, no meu terceiro mês de cirurgia, quando tudo corria bem, o emagrecimento ia de vento em polpa e a auto estima estava flutuando, acordei certo dia me sentindo estranha, com taquicardia, tremores pelo corpo, um calor fora do normal *(leia-se escorrendo de suor) e uma necessidade de consumir açúcar que não parecia ser deste mundo.
Como o açúcar parecia melhorar aqueles sintomas, mergulhei de cabeça em balas doces, chocolates e tudo o que tinha na geladeira.
Aquilo aconteceu por várias vezes durante o dia e chegou a um ponto em que não pude fazer nada. Desmaiei no trabalho.
Após receber os primeiros socorros na empresa e fazer alguns exames de sangue, já no pronto atendimento do meu plano de saúde, constataram que eu havia tido uma crise de hipoglicemia.
Levei os exames para que meu cirurgião avaliasse, e ele, confirmando que era realmente hipoglicemia, pediu exames mais complexos.
Me encaminhou para o acompanhamento nutricional e então tentou de todas as formas reverter aquele quadro.
Mesmo com seu acompanhamento e com as orientações da nutricionista, as crises foram ficando cada vez mais constantes.
O normal em uma pessoa não diabética, que é meu caso, é apresentar glicemia entre 60 e 99, claro que dependendo da situação em que for feita a medição, poderá apresentar variações, porém a minha ficava muito abaixo do nível mínimo durante as crises.
No início chegava a 40, com o tempo 30…. 20…….

Bom, o fato é que meu organismo estava cada vez mais tolerante aos baixos níveis e estes ficavam cada vez mais baixos. Por várias vezes desmaiei!
A menor medição  foi 7, mas graças a Deus não foi na rua, nem sozinha, mas sim dentro de uma unidade de atendimento do laboratório que fazia os exames e sob supervisão médica, caso contrário, talvez não fosse eu, a contar isso a vocês agora.
O fato é que o doutor resolveu fazer uma intervenção cirúrgica quando eu já estava com um ano de gastroplastia, para tentar colocar fim naquilo.
Como não funcionou, e a situação foi ficando cada vez mais grave e preocupante, ele me disse que teria que partir para uma medida mais drástica, que seria a retirada parcial do meu pâncreas, já que era ele quem estava produzindo insulina em excesso.

Relutei muito. Procrastinei de todas as formas e enquanto pude, mas chegou um momento em que o Dr Hêmerson me disse que só me operaria, quando o incômodo causado pelas minhas crises de hipoglicemia, fosse maior do que a minha capacidade de conviver com elas…

Não demorou muito para que este dia chegasse, já não suportava mais viver daquele jeito.
Hipoglicemia é falta de açúcar no sangue, em níveis tão baixos quanto os que eu vinha apresentando, a falta de oxigenação no cérebro é certa, os danos aos neurônios também…
Já estava evitando sair de casa sozinha, dirigir? Só de picardia e arriscando, não queria mais receber ninguém em casa, pois meu humor oscilava entre mais ou menos e péssimo e comia todas as balas do mundo.

A cirurgia foi desmarcada várias vezes, por problemas variados, a última  foi porque tive hipoglicemia e para não desmaiar, tomei um suco meia hora antes,  ela foi cancelada dentro do bloco, quando eu já estava pronta.(não fiz de propósito, quem já teve hipoglicemia sabe bem o que é).
Este procedimento era algo que eu não queria fazer, que tinha muito medo, mas que precisava o quanto antes, então acabei me conformando.

Como tudo tem seu tempo, a data chegou e eu operei.

Foi retirado 70% do meu pâncreas, que foi enviado para análise. Fiquei 4 dias no CTI, mais 6 no quarto sob cuidados e o restante vocês já sabem.
A análise do pâncreas confirmou o diagnóstico que o doutor já sabia e já havia me dito. Tenho Nesidioblastose, um fenômeno raro, que vocês podem entender um pouco melhor, lendo aqui.

Bom gente, o texto não ficou claro como eu gostaria, mas de verdade, por mais que eu quisesse escrever sobre isso já houvesse um bom tempo, ainda não me sinto completamente à vontade para falar no assunto.

Sei que várias perguntas irão surgir, três delas já deixarei respondidas..

Lu, você se arrepende de ter feito a cirurgia bariátrica?? Afinal tudo começou depois dela!!
* NÃO!! Jamais me  arrependi!! Nem por um dia, nem por um segundo, faria TUDO novamente!!!A hipoglicemia até poderia ser a pior coisa do mundo, mas não é, sabem porquê?? Porque ser obesa me fez sofrer mais!!!

Lu se você soubesse que teria este problema, teria operado?         * Seria impossível saber antes,sem contar que nenhum médico me operaria, mas sim, teria! Já havia tentado de todas as formas e não consegui emagrecer.     Uma coisa é certa e clara pra mim. Convivo muito melhor com as hipoglicemias do que convivi a vida inteira com a obesidade. Ninguém me humilha nem discrimina por ser hipoglicêmica, se eu não contar ninguém sabe. Já sendo gorda………….

Lu, a cirurgia do pâncreas resolveu seu problema??
* Não! Para minha frustração e também do meu médico, a quem aliás só tenho a agradecer, por todo o cuidado comigo, a cirurgia não resolveu e ainda tenho hipoglicemias, mas agora pelo menos temos um diagnóstico confirmado e como tratar…. 

* Pessoal, como eu disse no início, esta postagem foi para esclarecer dúvidas de pessoas que realmente considero e também dos leitores que buscam aqui, informações sérias e confiáveis sobre a cirurgia de redução de estômago.

Irá também alimentar a curiosidade de meia dúzia de desocupados que só vem aqui, para saber as novidades sobre a minha vida, mas pra estes eu não estou nem aí!!!

O que me aconteceu pode acontecer com qualquer um? 
Embora seja algo raríssimo, é um risco que se corre, então reforço o que eu sempre digo.

Só opte pela redução de estômago, se você já tentou de tudo para emagrecer e não obteve sucesso, pois a cirurgia é uma ferramenta, que como qualquer outra não trabalha sozinha, precisa do seu empenho e maturidade, de responsabilidade para assumir todos os riscos também, pois sem isso, o sucesso a longo prazo não irá acontecer!!”

Bjo grande!!!

Ps.. Querida Val (Sleevada), se o post não tiver esclarecido suas principais dúvidas, me diga que te respondo em particular viu!!! bjosss

31 COMENTÁRIOS

  1. Oi Lú…eu tb apresento quadros de hipoglicemia, porém meus exames não apresentaram nada…o que vc sentia antes de chegar nessa situação (pior, mais grave?)…minhas crises não são recorrentes, tem dias q tenho muitas crises e as vezes não tenho nenhuma…Mas percebi que ultimamente meu apetite aumentou considevalmente e minha vontade por doces está maior do que o habitual, achei q era ansiedade, mas pelo q vc conta ai tenho sintomas parecidos…

    bjs e obrigada desde já!

    ps.: também sou operada!

  2. Amiga, te entendo muito bem!!!
    Hipoglicemia é terrível, convivo com isso há 15 anos, uma sensação péssima, parece que vamos morrer né?
    Mas Graças a Deus amiga que vc sabe agora o que fazer quando tem as crises, e que está medicada e por dentro do assunto, isso é muito importante!!
    Adoro ler seus posts, adoro seu blog, é sempre tão comunicativo e informativo, vc está de parabéns viu??
    Um beijo no seu coração querida e muito obrigada pelo apoio de sempre!!
    Tenha uma linda semana!

  3. Oi amiga, muito esclarecedor teu post, li a entrevista sobre o livro e amei…

    Depois da gastro tive crises de hipoglicemia, falei com meu cirurgiao sobre as crises ele disse q nos exames que fiz a glicose tava tudo ok… E em um dos dias q tive a crise eu medi e deu hcg65. Será q foi coincidencia ou esse numero é considerado glicemia baixa??? Pois senti muito calor , em temperatura aqui no Sul de 5º, suei muito e muito tremor e coração acelerado…

    Bjs amiga

  4. Lu, não sei o que dizer. Mas penso que se não te arrependeste, já é uma vitória.
    Pena teres passado por tanta coisa, pois és uma querida e o ideal seria teres tido zero problemas após a cirurgia do estômago.
    O importante é que estás bem agora e com tudo mais controlado. Que Deus te proteja sempre e que de agora em diante, possas curtir melhor o teu novo corpo, lindo, como tu mereces.

    Beijo grande!

  5. Oi minha linda,

    estava com saudades de você! Gostei do seu post principalmente porque ele é esclarecedor, eu nem imaginava que a hipoglicemia era algo tão sério assim. Na verdade a gente só ouve falar da hiperglicemia, que eu penso que é a grande maioria que tem. Mas nunca sobre a hipoglicemia. Cada vez mais aprendo a te admirar, vc é forte menina!

    Boa semana,
    abraços

  6. NOSSA LU…COMO É DIFÍCIL CONVIVER COM ESSE PROBLEMA NÉ AMIGA? UMA LUTA MESMO!!! PROMETA QUE SEMPRE VAI SE CUIDAR E FICAR BEM, POIS QUERO VER SEMPRE LINDA E SAUDAVEL ESSA AMIGA TÃO ESPECIAL QUE DEUS ME PROPICIOU CONHECER!!!
    TENHA UM SEMANA ABENÇOADA…BJUSSSSSSSSSSS LINDA

  7. Lu, caramba amiga, que barra heim!
    É complicado quando aparecem tantos acontecimentos indesejados, ainda mais esses que afetam diretamente a saúde, mas Deus sabe o que faz amiga, o que importa é que agora você esta feliz, e tem todo o acompanhamentos necessário para seguir em frente! =D

    Estou contigo minha borboleta!

    Beeeijos
    e uma linda semana

  8. Oi minha linda! Li tudo e sei que vc é forte!!! Irá ficar 100%, e isso ai com tratamento vai embora! Se Deeeeeeeeeus quiser. Muito obrigada pelo seu carinho, te admiro e cada dia que passa sinto um carinho por ti. Força semmpre. Viu?!

  9. Minha querida, quanto orgulho de vc e de suas vitórias, poucas pessoas tem a sua garra! Nunca tinha ouvido falar desse tipo de complicação, mas agora depois da cirurgia e com o diagnóstico em mãos, existe cure, ou só tratamento? Beijos mil e muito obrigada pela força que vc sempre me dá 😉

  10. 0i lindeza te admiro muito por ter essa capacidade de enfrentar as dificuldades com toda força e garra ke lhe é característico.. isso mostra a cada dia a mulher guerreira ke vc é.. bjokas e uma ótima semana

  11. Lu, querida, eu desconhecia completamente este assunto. Li o artigo que você indicou e dele passei a outros e outros. Fiquei um tempão lendo.
    Parece mesmo que é uma condição rara esta a sua. Sinto muito que você tenha passado por tudo isso. Mas o mais importante é que você está em paz com sua decisão 🙂
    Tenho fé que seu pâncreas há de se estabilizar com as medicações e que tudo ficará bem logo. Estou na torcida!!! Depois do seu relato tenho ainda mais respeito pela sua força.
    Um super beijo e fique com Deus!
    Carla Pancha

  12. Vc é uma fofa, sabia? Sempre preocupadas com seus leitores, dando informações úteis e confiáveis, uma pessoa muito prestativa. Olha, s evc nao s earrepende de ter feito a cirurgia batiatrica, então continue sua vida, cada pessoa sabe o que é melhor para si, não cabe a nós de fora ficarmos julgando suas decisões, se vc hj está mais feliz, mesmo tendo esse tipo de coisa que precisa conviver, é algo só seu. Vc é uma linda e uma guerreira sim, pois a cirurgia bariatrica nao resolve os problemas da obesidade como magica, a pessoa tem que se esforçar muito eu sei e vc é muito determinada. Parabéns!

    Bjs

  13. Lu minha querida, é claro que seu post foi esclarecedor como todos os que você faz. A sua luta, sua batalha serve de exemplo para as pessoas, você é uma GUERREIRA!!!! Tem uma força maior que você!!! E agora com diagnóstico em mãos sabe como deve TRATAR, usando medicamentos certo Lu essas crises de hipoglicemia acontecer cada vez menos e vão diminuir a intensidade tb! Como diz minha mãe, para tudo nessa vida se tem remédio amiga! O senhor está contigo!!!
    Lu, só fiquei com 1 dúvida. Na primeira intervenção cirurgica o que foi feito?!
    Super beijo amiga e precisando estou sempre por aqui!
    Com carinho,
    Val sleevada

  14. oie
    nossa realmente eu não sabia de toda a sua história. Agora fiquei na dpuvida, porque que falta açucar no sangue de algumas pessoas?Não tem como nós mesmo controlar isso?Por exemplo comendo mais coisas doces?
    Eu sou extremamente preocupada com essas coisas..por exemplo agora eu descobri que tenho sangue fino..daqui duas semanas tenho médico..vamos ver no que vai dar
    bjos e boa terça

  15. amiga, sei bem o que é ter hipoglicemias, tenho algumas por conta da diabetes e sei o que vc passou. A sensação é muito ruim. Tem que se cuidar. Se não for socorrida imediatamente a pessoa pode até morrer!
    Nunca fique sem um doce na bolsa, não fique um intervalo muito grande sem comer algo e ande com um cartãozinho na bolsa dizendo ser hipoglicêmica para que caso algo aconteça na rua longe de conhecidos, as pessoas saibam o que fazer!
    Se cuide amiga, boa semana
    beijo

  16. Nossa…o corpo da gente é e sempre será um mistério né? Essas histórias me intrigam…
    Eu já trabalhei num hospital, no setor da emergência, e aprendi tanta coisa…
    Embora você não se sinta a vontade para falar sobre isso, tenho certeza de que está ajudando outras pessoas que serão eternamente agradecidas.
    Obrigada por partilhar algo tão pessoal.
    Um abraço forte!

  17. Oi Lu!! Não imaginei que você pudesse ter passado tudo isso, pelo seu jeito sempre positivo e alegre. Acho bom alertar outras pessoas, mas se não sentir necessidade de falar sobre o assunto é um direito seu.Se cuida,viu? Gosto muito de você, pela garra que tem para enfrentar as adversidades e correr átras dos seus objetivos. Um abraços. Sandra

  18. BOM DIA , EU TENHO UM TIU QUE TBM OPEROU O PANCREAS NÃO PORQUE FEZ A CIRURGIA MAIS PORQUE TEVE PANCREATITE ELE ESTA BEM ESPERO QUE VC LOGO ESTEJA BEM E SIGA A TUA VIDA PARABENS PELA CORAGEM DE CONTAR TUDO ISSO NOS AJUDA BASTANTE BJS

  19. Oi minha linda
    ainda estou sem net
    mas consegui vir dar um xero em você
    obrigada pelo seu carinho
    adorei seu comentário.
    Menina fiquei de boca aberta com seu post.
    Vc é muito guerreira e corajosa
    fico orando para que esse problema ser resolvido para que vc possa desfrutar com tudo
    o que você ralou pra conseguir
    te admiro muito
    Um beijo minha flor
    e sempre que der
    estarei aqui

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui