Toda decisão envolve consequências. Quando uma pessoa escolhe cuidar da sua Obesidade através da Cirurgia Bariátrica, precisa entender que sua vida deve mudar. A comida não poderá mais ser a companheira de todas as horas, mas de alguma forma será preciso lidar com a compulsão. Quem tem obesidade carrega consigo um histórico de compulsão e abusos alimentares, que facilmente é substituído por outro objeto depois da cirurgia. O bisturi modifica a anatomia, faz caber menos comida, mas não trata o transtorno alimentar. É por esse motivo que pacientes sem acompanhamento psicológico tendem a ter reganho de peso e troca de vícios. Ao optar pela intervenção cirúrgica, o doente deve abrir mão de muitas coisas e nem sempre está disposto a isso. Então… enquanto consegue a cirurgia ajuda. Mas depois de algum tempo, pessoas engordando novamente ou alcoolizadas por aí (entre outros acontecimentos), é o que ocorre frequentemente. Cuidar da saúde com Cirurgia Bariátrica, exige querer estar bem de forma integral, caso contrário será só uma troca de doença!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui